terça-feira, 23 de junho de 2009

Rio 39 graus e meio




Ontem vi o Zico. Grande bosta ? rs. Brincadeira, mas só no Rio de Janeiro a gente encontra pessoas famosas na saída do metrô, assim voltando do trabalho. Ele estava chegando para uma sessão do seu documentário no Cinema Odeon na Cinelândia. Algo a ver com seus 800 gols.
Apesar de não entender nada de futebol eu fiquei parar vê-lo, simpático o cara, baixinho, quase careca, mas simpático. rs.
Falando de futebol, odeio almoço com o pessoal do trabalho quando só tem homem na mesa, ou vez ou outra alguma mulher que diz entender do esporte. Nada contra o futebol, mas ficar uma hora de almoço ouvindo o pessoal falar entre times, jogadores e mulher ninguém merece. Dá vontade de gritar: "Que delícia aquele Cannavaro, não é?"
E nunca vi isso, no Rio parece ser chique frequentar puteiro. Na minha opinião frequentar puteiro é sinónimo de ser feio o suficiente para não ficar com uma mulher sem pagar.
E puteiro é o que não falta aqui, cada esquina tem um sujeito entregando propaganda, sem criatividade - e criatividade pra quê, não é? Se o pessoal vai só pra gozar mesmo - os inferninhos tem nomes como clube 88, clube 99, clube 41, quatro por quatro e assim vai.
Outra coisa que lembra Rio é funk - criatividade pra que se o povo só quer gozar? não é?. Ops rs. Tenho ouvido cada letra que dá medo. Sem preconceitos, claroooo rs.
O que resta é entrar na brincadeira. Já estou ensaiando. rs.
E para terminar, sábado estava eu lindo na festa junina da Lapa e sou cantado por um senhor. Deve ter seus sessenta anos, perguntou se eu queria acompanha-lo na gafieira. Fiquei passado rs, já não se faz avô como antigamente, depois dessa fui ver zorra total que ganhava mais.
E é isso, com a maravilhosa vista de Botafogo na janela do escritório - precisava citar isso para justificar a foto do Post rs- , termina mais um Coisas de um Campineiro no Rio. rs

BeijoENãoMeligaVovô.



Um comentário:

  1. Se o tio/vô aparecer de novo, dá meu telefone pra ele! :-)

    ResponderExcluir